segunda-feira, 30 de abril de 2012

"O Diabo mora nos detalhes"...


“Quantas chances de viver loucuras memoráveis a gente desperdiça com essa mania besta de pensar?"






"Não me venha falar

Na malícia de toda mulher 

Cada um sabe a dor
E a delícia
De ser o que é."

“De um certo ponto em diante, não há mais retorno. Esse é o ponto que deve ser alcançado” Franz Kafka


Gestos dizem mais que palavras...as vezes!


O agora..



Tudo que quiser me dar
Me dê agora!
 Tudo que quiser me mostrar
Mostre hoje! 
No acender a apagar do sol
"um dia" é muito longe
 e poderá nunca chegar...


 Victtoria Rossini

quarta-feira, 25 de abril de 2012

AMOR BASTANTE




quando eu vi você
tive uma idéia brilhante
foi como se eu olhasse
de dentro de um diamante
e meu olho ganhasse
mil faces num só instante


basta um instante
e você tem amor bastante


Paulo Leminski

...e seus corpos irão vicejar.


Ah! Se eu pudesse



Ah! Se eu pudesse mergulhar
na profundidade dos teus olhos,
por certo encontraria alí,
a essência da vida...

Venho cansada da estrada.
trago em meu peito sofrido,
um coração machucado
e tantos sonhos perdidos.

Te encontro no meu caminho,
como quem acha uma flor,
te dou sorrisos escassos,
te falo de abraço,
preciso de amor.

Diga-me coisas bonitas,
traga meus sonhos de volta,
me abraça e nunca mais me solta.

E diga que eu fique para sempre contigo.
Diga-me coisas bonitas,
porque o meu peito reclama,
mas só me diga a verdade.

É cedo demais
pra dizer que me ama...
.
Poema de: Cléo Anselmo

Bastaria-me...


Banhar-me em teus desejos...


sexta-feira, 20 de abril de 2012

E que se...


...De fazer nossas almas perderem o juízo,
até que nossos corpos se percam...
e que se procurem...Se encontrem... Se encaixem...

Gilson Costa

domingo, 15 de abril de 2012

A CHAMADA MULHER DA VIDA Marcial Salaverry



Ela é chamada mulher da vida,
mas para certos homens,
realmente ela dá vida...
Com seu amor fantasia,
torna alegre o dia
de um amante frustrado,
ou daquele que busca satisfação,
um consolo para sua solidão...
Por muitos desprezada,
de muitos nomes chamada,
é o que se pode chamar
de mulher de verdade,
pois, embora com falsidade,
dá vida a quem vida não tem mais...
Mulher da vida,
mulher que dá vida à vida...

Marcial Salaverry

Linha tênue


Ando pela linha tênue das minhas virtudes
E dos meus pecados... Não me tente...
Para cruzar esta fronteira
Não é preciso muito esforço
Tua boca em mim
Minha mão em teu corpo
Sem nenhum sacrifício
Faço de você meu vicio
Não me invente
Sou fera adormecida
Pronta para te devorar

A cada dia
Nasce em mim
Mais de uma poesia,
Que cresce, amadurece.
E por completo me toma
Mas morrem sem ao menos
Vir a tona,
Saio com uma
Mas durmo com outra poesia
Deixando que me possua
Quando acordo não
Estou com nenhuma das duas.
Já existe uma terceira
A envolver o meu corpo
Embalando minha mente
E assim tal qual homem
Com varias amantes
Escrevo e sigo em frente
Versando sobre as mesmas coisas
Mas de forma sempre diferente

Gilson Costa 

Submissa


Quero que fique quietinha, minha, total, submissa.
Na espreita do que te espera você minha cobiça
Que obedeça a quem deseja
E não será com surpresa
Que dócil e indefesa
A Presa domine a Fera!

Eu vou beber da sua boca
E nela vou respirar
Vou viajar nesse corpo
Soltar amarras do porto
Quero sentir seu gosto
Misturado ao paladar...

Tu serás meu prato exótico
Vou provar suas sensações
Vou provar cada mistura
E conseqüentes reações
Seus sabores variados
Em variadas regiões

Eu hei de ver em seus olhos
Que assim feliz eu te faço
Sentir na respiração
No pulsar do coração
No limiar da excitação
E na cadência dos gemidos
Que sou eu
Quem marca o compasso

Deitado sobre esse corpo
Escorregadio, suado
Eu quero cama amassada.
Eu quero lençóis molhados
Fêmea no cio e feliz
E assim seu corpo me diz:
“Foi o desejo aplacado...

Aí, te olhando nos olhos
Com a ternura que tens
Eu vou te beijar na boca
Como não beijo ninguém
Provarás do seu sabor
E provavelmente agora
Eu trema a voz nessa hora
Mas vou chamar-te de amor

NUA E DE COLAR... MINHA VERSÃO GILSON COSTA






Corcel negro sou eu
cavalo que não se entrega
louco por você, minha égua
Sentindo nas minhas narinas
 o que me provoca arrepio
O cheiro do teu latente cio
Desvario
Animal arisco
faço de ti, meu petisco
te mordo e belisco
você de quatro, corre risco
É madrugada.
homem - menino
aceso
teso
Em brasas
o meu desejo
nos da asas
e minha espada
quente e dura feito pedra
te navega
penetra
aperta
você se desconecta
Geme
treme
e a cada estocada
uma deliciosa
gozada
e sua gruta úmida e quente
a meu mastro
não fica indiferente
e me mastiga
rebola
castiga
e seu corpo
não fica mudo
quem engolir
tudo
agora, na hora
só deixando parte de mim
pra fora
Deixando você de tesão esfolada
inchada
sua gruta toda encharcada
coloco o mastro na tua boca
que louca
engole tudo, não adianta
vou gozar
na tua garganta
jatos e jatos de esperma
sem parar
, não pode engasgar
sua língua vadia
percorre meu membro
me perco
me desentendo
não da para resistir
quero te possuir
com uma só estocada
esse é meu querer
rasgar você
te fuder
preencher
ate você pedir mais
implora
chora
esta na hora
de você explodir
esta pra se acabar
vou te judiar
tirar
colocar
meu ritmo aumentar
te colocar de quatro
deixa-la sem paz
por bem devagar
atrás
mais
cm por cm
me alinho
seguro sua cintura
afunda
tapas na tua bunda
começo devagar
a estocar
e quando tiver pra terminar
quando você sentir
eu dentro de você , inchar
um banho
de meus líquidos
em teu corpo
eu vou dar
e quando a aurora raiar
depois de você descansar
estarei pronto
pra recomeçar

Gilson Costa

sexta-feira, 13 de abril de 2012

O chão, a nossa cama!



Fazer do chão, nosso leito com lençois de seda,
fazer do céu , nosso teto
fazer de você, meu brinquedo predileto
fazer de nos dois... Amor #gilsoncosta

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Sentidos (Zélia Duncan)


Não quero seu sorriso
Quero sua boca
No meu rosto
Sorrindo pra mim


Não quero seus olhares
Quero seus cílios
Nos meus olhos
Piscando pra mim


Transfere pro meu corpo
Seus sentidos
Pra eu sentir
A sua dor, os seus gemidos
E entender porque
Quero você!


Não quero seu suor
Quero seus poros
Na minha pele
Explodindo de calor.



"O nosso amor a gente inventa"