domingo, 9 de setembro de 2012

Ele e Ela



Ela abriu um olho sonolento e viu a luz do amanhecer pálida começando a rastejar pela fresta entre as cortinas. Era de manhã cedo, e ela estava segura em seus braços, seu lugar favorito. Ela aconchegou-se mais perto em seu corpo e ele se mexeu um pouco, seu hálito quente em seu ouvido. Sua mente começou a vagar preguiçosamente, com pensamentos sensuais...

Ela adorava acordar com sua ereção insistente pressionado sua bunda, como que querendo adentrar nela novamente.

Ela adorava a sensação de seus braços fortes ao redor de seu corpo e sua respiração quente suavemente fazendo cócegas em sua orelha

Ela adorava a maneira como seus longos cílios escuros se espalharam em seu rosto enquanto ele dormia

Ela adorava o gosto de seus lábios salgados.

Ela amava seu intelecto, incessante sondagem e seu senso de humor rápido.

Ela adorava a maneira como seus lábios se contraíram antes de falar e como ele pensava sobre o que dizer

Ela adorava a maneira como seus profundos olhos verdes atraiam suas emoções

Ela amava o som de sua voz máscula, gutural.

Ela amava seus dedos longos e sensuais, seus lábios se movendo lentamente sobre seu corpo, extraindo emoções profanas.

Ela adorava a sensação de seus longos músculos ondulando sob sua pele encharcada de suor...

Ela adorava a sensação de suas mãos dobrando seus quadris enquanto dirigia ferozmente, desesperadamente, profundamente todos seus prazeres carnais.

Ela adorava a maneira como ele a levou, deitou sobre ela e a satisfez como mulher.

Ela amava sua necessidade incessante e apaixonada de te, de possuí-la.

Ela adorava

Ela sofria por ele

Ela o amava.

Ele sentiu que ela se mexia em seus braços. Ela se contorceu de volta para ele e ele respirou fundo, inalando o cheiro dela manhã sonolento. Seu corpo pequeno era macio e quente e delicioso, e ele aconchegou-se mais para ela, apreciando a sensação da bunda dela pressionado contra seu pênis. Sua mente começou a vagar preguiçosamente, com pensamentos pecaminosos...

Ele amava a suavidade inebriante de seu corpo, a curva de seu quadril, o seu peito, a carne macia e quente de suas coxas.

Ele amava sua companhia era como o mar, em um dia quente de verão.

Ele adorava que ela o amava, quando ele pensou que ninguém iria amá-lo novamente.

Ele adorava o cheiro do seu cabelo macio e como ele caia ao redor de seus ombros, a forma como ele fez cócegas no nariz, enquanto estavam deitados juntos;

Ele amava a sua compaixão, seu sorriso caloroso, seu riso suave e fácil.

Ele amava o jeito que ela faria amor com ele porque ela sabia que era o que ele precisava...

Ele adorava que ela era viciada em doces como uma menina, adorava o jeito menina dela.

Ele adorava que ela sempre tinha tesão e estava molhada e pronta para ele quando ele precisava dela para ser uma mulher, para renascer em teu corpo, para libertar a sua alma.

Ele amava as unhas cavando apaixonadamente, desesperadamente em suas costas.

Ele amava as mãos à toa brincando com seu peito

Ele amava sua mente rápida, sua determinação feroz, sua força.

Ele adorava que ela usava roupas também para agradá-lo

Ele a amava  por que ela não havia resistido e tinha deixado seu coração ser tocado e tinha deixado ele ama-la sem reservas e medos...

Ele a amava adormecer em seus braços

Ele adorava

Ele a queria

Ele a amava.

Um comentário:

ღ Míìh..ღ disse...

Nossa!Fiquei até arrepiada.

Inspirador!